Blog

Contratura Capsular: quando é preciso trocar a prótese de silicone



Preciso trocar minhas próteses após 10 anos? Essa pergunta é frequente nas consultas antes da cirurgia de implante mamário e as vezes até depois da mulher já estar com as próteses. E a resposta é bem direta, não!

Acontece que antigamente devido as técnicas cirúrgicas e próteses mamárias por volta do período de 10 anos após a cirurgia era comum acontecer a contratura capsular, o que obrigava a troca do silicone. Ao inserir próteses ou implantes corporais o organismo produz uma membrana, um tipo de película que reveste a prótese para proteger o corpo dessa possível ameaça. Com o passar do tempo essa cápsula pode ficar mais espessa e dura causando a deformação do implante de silicone.

Visualmente as mamas se tornam mais “bola”, com os limites do implante visíveis. Ao toque elas ficam mais duras e petrificadas podendo causar desconforto e dor. Esse fenômeno é chamado de contratura capsular.

Quando isso ocorre é necessário realizar a retirada da capsula e substituição das próteses de silicone, com o risco de ruptura das mesmas. Felizmente atualmente os implantes possuem tecnologias para driblar essa resposta do organismo, que juntamente com modificações na técnica cirúrgica resultam em índices de contratura menor que 10% em 10 anos. Isso não significa que o silicone é vitalício, mas sim que a necessidade de troca é menos provável e mais tardia.

Cabe ao cirurgião escolher empresas que produzam material de boa qualidade e segurança além de utilizar os protocolos cirúrgicos para minimizar a ocorrência da contratura, como uso de antibióticos adequados, higiene correta, materiais e técnicas que comprovadamente reduzem essa complicação. E ao paciente é fundamental respeitar as orientações pós-operatórias e manter seguimento médico. Caso detectada precocemente a contratura pode ser inibida ou revertida.

Em suma a ideia de que as próteses de silicone precisam ser trocadas após 10 anos é mito, assim como a propaganda de que os novos implantes são vitalícios.

 

 

Boomerang

           

Convênios