Blog

Ronco e apneia: quando se preocupar



Porque quem ronca sempre dorme primeiro? Essa pergunta que ouvi de um acompanhante durante consulta levanta dois aspectos importantes: o primeiro é que o ronco é um problema de todos que dividem o quarto, o segundo é que o roncador pode estar com sonolência excessiva fazendo com que pegue facilmente no sono.

O ronco é o barulho causado pela passagem do ar através da garganta quando há um estreitamento local fazendo a mucosa vibrar. Várias são as causas desse estreitamento sendo as mais comuns:

  • Excesso de peso
  • Aumento das amígdalas ou adenoide
  • Obstrução nasal (desvio de septo, rinite, pólipos)
  • Flacidez muscular decorrente da idade
  • Medicamentos relaxantes ou bebida alcoólica
  • Alterações anatômicas (pescoço curto, queixo posicionado para trás)

Chamamos de Ronco Primário quando, apesar do barulho, a respiração é preservada e o sono é adequado. Mas o espaço para passagem do ar pode estar tão estreito a ponto de se fechar impedindo a respiração por alguns segundos, provocando a apneia do sono. Quando isso acontece o paciente acaba despertando (ou superficializando o sono) para poder voltar a respirar, mesmo que seja de maneira inconsciente, sem perceber. Essa parada respiratória seguida de despertar pode acontecer centenas de vezes durante a noite, impedindo o descanso adequado. É como se alguém ficasse te acordando a noite toda. É fácil perceber que uma das consequências da apneia do sono é a sonolência diurna pois a pessoa que não dormiu bem vai ter sono vendo TV, assistindo aula e até mesmo dirigindo. As consequências da apneia são muitas e incluem ganho de peso, maior risco de acidente de trânsito, pressão alta, arritmia, cefaleia, irritabilidade, dificuldade de concentração entre outros. Portanto quem ronca nem sempre dorme primeiro, mas quem tem apneia do sono sim!

Boomerang

           

Convênios