Blog

Você ouve bem mesmo?



“Hã? O que?”

“Meu ouvido é bom, eles é que falam baixo.”

“Eu ouço bem, mas as vezes não entendo.”

“Ele é desatento.”

“Meu filho fala muito alto.”

“Ouço bem sim, mas as vezes tem um barulho aqui, um zumbido chato.”

Se você ou alguém próximo se identifica com algumas das frases acima saiba que sua audição pode ter problemas. Os primeiros sinais de perda de audição costumam ser discretos, surgem lentamente e os familiares são os primeiros a notarem. Assim a pessoa com perda de audição é relutante na hora de procurar ajuda ou fazer um exame, seja por acreditar que não tem nenhum problema, seja por medo de descobrir que tem realmente deficiência auditiva.

Acontece que quanto antes a perda de audição for detectada melhor e mais fácil o tratamento. Por isso logo que surgir algum sintoma ou dúvida quanto à qualidade da audição uma AUDIOMETRIA deve ser realizada. Esse exame é fácil e consiste em colocar um fone de ouvido e responder a alguns testes do fonoaudiólogo. Para crianças o exame é feito utilizando estímulos visuais e brinquedos para facilitar sua compreensão.

Caso o exame apresente alguma alteração o tratamento deve começar o mais rápido possível para evitar que o problema se agrave. São várias as causas de perda de audição, algumas delas são totalmente reversíveis como uma simples rolha de cerume ou a Otite Média Serosa, comum em crianças e que consiste na presença de secreção dentro do ouvido. Nesses casos, após o tratamento o paciente volta a ouvir normalmente. Outra causa comum é a presbiacusia, aquela perda de audição que surge com a idade avançada. A presbiacusia, apesar de irreversível, tem tratamento. E quanto antes esse tratamento começar maior são as chances de sucesso. Não adianta esperar ficar surdo para procurar ajuda, pois pode ser tarde demais. Portanto fique atento às frases descritas no começo da matéria e faça a audiometria em caso de dúvida.

 

Boomerang

           

Convênios